Hard Sciences X Soft Sciences

mulher estudando uma hard science por um microscópio

COMPARTILHE!

As verdades sobre essa divisão e suas áreas

Em nossa trajetória estudantil somos apresentados à três realidades: as ciências exatas, humanas e biológicas; nossos estudos se dividem entre matemática, biologia e português. Porém, as graduações parecem não seguir exatamente essa ramificação e isso acontece porque os acadêmicos preferem usar outros termos para distinguir essas categorias da estrutura científica: as Hard Sciences, ciências duras,  e as Softs Sciences, ciências suaves.

Sendo assim, é importante entender essa divisão e o que cada área abrange, antes de escolher sua carreira. Vamos lhe contar também o que é verdade e o que é não é sobre essas ciências.

Afinal, o que são Hard e Soft Sciences?

A história da ciência e da humanidade correm atreladas. Nos primeiros anos de descobertas científicas, tudo girava em torno do objeto estudado, suas funções, fonte e regras, e a única relação dos intitulados cientistas quanto à sociedade era discutir seus papéis e paradigmas dentro da mesma. 

A princípio, a primeira proposta de uso dos termos hard sciences e soft sciences foi de Thomas Kuhn em sua produção A Estrutura das Revoluções Científicas (1994). Ele propôs a divisão entre as ciências ligadas à tradição acadêmica anglicana, seriam as hard sciences, e as ligadas à academia francesa, as Soft Sciences. Em poucas palavras, a bifurcação dividia as ciências que estudavam o passado e o presente das ciências que, com uma nova descoberta, focavam em pensar nas melhorias futuras.

CONTINUAR LENDO

Carreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *